Vomita então agora

aquela dor que mais doía

o nefando

o monstruoso.

E tenta articular

organizar os sons-palavras.

Boca não é só pra sugar.

Maldição é não tervoz.

Te retorce nas dores do parto

e dá à luz

o inominável

até ele poder ser  dito