Quero um lugarzinho no planeta Kepler 452 b, descoberto recentemente, onde pode ser que me sinta mais em casa. O ano é de 385 dias, mas a gente não tem que festejar nada, muito menos o Natal, pois Jesus nasceu aqui na Terra, dizem os entendidos.Quero um lugar com crateras, talvez uma lua e uma estrela- sol que fica na constelação de Cassiopeia, sem deuses e sem principezinhos chatos. Sem loucuras humanas, sem ter que tentar compreender os keplerianos, que, de acordo com o que eu espero, adoram o silêncio. E meditar e pensar. E também rir. As Pasárgadas talvez estejam mais ao nosso alcance do que supomos. Lá a gente não explica nada, não nos cobram nada. Sem este frenesi humano para o qual nunca tive vocação. Com a total liberdade de confessar que cada vez entendo menos o que se passa por aqui. Na total liberdade das minhas incertezas e desconhecimentos. Espero o próximo voo.

Publicidade